domingo, 14 de outubro de 2012

Entrevista com Herakut


Olá a todos,
Hoje publico a tradução de uma entrevista com Herakut, originalmente encontrada no website artasty.com:




De onde são e como começaram a pintar?

~ Akut é de uma pequena cidade a Este da Alemanha e Hera é de Frankfurt. Começamos os dois a pintar porque gostavamos de tudo relacionado com o Graffiti - a cultura hiphop, estar na rua e pintar paineis grandes para todos verem. 

Como defeniriam o mundo de Herakut?

~ Herakut é como se fosse a Hera e o Akut a falarem ao mesmo tempo contando-vos histórias completamente diferentes, na mesma história, só que pelas nossas próprias palavras. Pode ser difícil de entender, mas é cheio de estranha e nova informação. 

Quanto tempo levaram até encontrarem o vosso estilo como duo funcional?

~ A primeira vez que nos vimos foi um dia antes de pintarmos juntos pela primeira vez e o duo funcionou desde o início. De facto foi, e continua a ser, muito fácil trabalharmos juntos porque os nossos estilos são tão diferentes um do outro que existe sempre um grande contraste mas nenhuma competição entre eles. No final, ficamos sempre felizes. 

 Lembram-se da vossa primeira peça juntos?

~ Foi um mural em Espanha. Fomos ambos convidados para o Festival de Arte Urbana de Sevilha em 2004. Foi aí que Herakut deu os seus primeiros passos. Depois desse mural, tornamo-nos um casal por um ano ou dois e claro... isso intensificou  o nosso trabalho em equipa. 

Podem explicar como é que ambos trabalham na mesma pintura?

~ Um de nós começa a pintura e para quando acha que deve parar. Depois, o outro vê a pintura, pensa: "Eu sei o que vem a seguir" e prossegue com ela. É muito simples para nós, mas compreendemos que as pessoas acham que é tudo pensado. 
Na nossa exposição em Londres, Jeremy Gibbs referiu: "O vosso sistema funciona bem porque respeitam muito o trabalho de cada um". Provavelmente isto é verdade. Básicamente é aquela velha coisa de Graffitti: Se a tua pintura não resulta - pintas uma nova. 

Vocês decidem quem faz o quê antes?

~ Geralmente nós trabalhamos em várias pinturas ao mesmo tempo. Então, trabalhamos à vez. Quem tiver o spray à mão pode começar. É mais uma forma divertida de estarmos juntos. É a nossa forma de conversar.




Que meios usam com maior frequência?

~ Nós preferimos pintar em superficies planas e resistentes que não cedem tal como o canvas faz. Adoramos pintar em paredes-muros ou madeira. A madeira é optima porque se pode esculpir, o que adiciona mais uma camada e permite usar ainda mais técnicas. Quanto a essas camadas pensamos que quanto mais, melhor. Ambos somos designers gráficos e costumavamos trabalhar com várias camadas numa superficie. Por vezes, vemos as nossas pinturas em montagens/colagens de várias camadas. 

Podem nos dizer algo acerca da vossa escolha de cores e as caras das personagens?

~ Quando Hera começou a grafitar ela queria dar às suas pinturas em mural alguma seriedade em vez de as fazer parecer brilhantes e luminosas. Os castanhos e os cinzentos combinam bem com o seu ambiente natural e por isso eram mais calmos que outros graffitis. Actualmente ainda usamos muito tons terra e em termos de personagens geralmente pintamos caras muito sérias. Ambos não apreciamos muito caras sorridentes. Não se vê os olhos das pessoas quando sorriem. 

Podem nos explicar a relação com cães e animais...Bulldog Francês, certo? Qual é a história por trás disso?

~ Mais uma vez, isso tem a ver com o ambiente graffitti do qual somos provenientes. Akut diz: "Os miúdos grafiteiros são como os cães, deixam a sua porcaria por todo o lado".




Têm algumas influências?

~ As nossas maiores influências são a música e a poesia. Gostamos de citar Jeffrey McDaniel. Andamos sempre com os livros dele. "Escola Alibi" de Jeffrey é o nosso preferido.

Também coleccionam arte?

~ A Hera colecciona. Recentemente Hera adquiriu uma bela peça do artista Charming Baker.


Sem comentários:

Enviar um comentário